Pró-Cardíaco Curitiba

Menu principal

Banner
Cadastre-se e receba newsletter
Nome:
E-mail:

 
 

Tabagismo

 

O tabagismo é uma doença caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo de nicotina, substância presente no tabaco.No Brasil, estima-se que cerca de 200 mil mortes por ano são decorrentes do tabagismo. A proporção de fumantes no país é de 23,9% da população.
A fumaça do tabaco, durante a tragada, é inalada para os pulmões, distribuindo-se para o sistema circulatório e chegando rapidamente ao cérebro, entre 7 e 9 segundos. Além disso, o fluxo sangüíneo capilar pulmonar é rápido, e todo o volume de sangue do corpo percorre os pulmões em um minuto. Dessa forma, as substâncias inaladas pelos pulmões espalham-se pelo organismo com uma velocidade quase igual a de substâncias introduzidas por uma injeção intravenosa.

O tabagismo é diretamente responsável por 30% das mortes por câncer, 90% das mortes por câncer de pulmão, 25% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por doença cerebrovascular. Outras doenças que também estão relacionadas ao uso do cigarro são aneurisma arterial, trombose vascular, úlcera do aparelho digestivo, infecções respiratórias e impotência sexual no homem.Os fumantes adoecem com uma freqüência duas vezes maior que os não fumantes. Têm menor resistência física, menos fôlego e pior desempenho nos esportes e na vida sexual do que os não fumantes. Além disso envelhecem mais rapidamente e apresentam um aspecto físico menos atraente, pois ficam com os dentes amarelados, pele enrugada e impregnada pelo odor do fumo. Fumar em ambientes fechados prejudica as pessoas com quem o fumante convive: filhos, cônjuge, amigos e colegas de trabalho.

Ao respirar a fumaça do cigarro, os não fumantes correm o risco de ter as mesmas doenças que o fumante.Atualmente dispomos de vários medicamentos para tratar a dependência tabágica, a melhor escolha terapêutica depende principalmente do perfil de dependência de cada paciente, ou seja, devemos utilizar a terapia de reposição nicotínica (chicletes e/ou adesivos transdérmicos) quando existe um predomínio de dependência física (química) e devemos preferir os medicamentos ansiolíticos/antidepressivos quando existe um predomínio de dependência psicológica. Além disso atualmente dispomos do tartarato de vareniclina, um medicamento que atua diretamente nos receptores da nicotina no organismo.

Rua Visconde do Rio Branco, 1335 - Sala 14 - Centro - Curitiba - PR - CEP: 80420-210
Fone (41) 3262-1770 | 3088-7474 - [email protected]
http://www.interface1.com.br